Arquivo para Polícia Militar

Marcha da Maconha 2011 em São Paulo (SP)

Posted in Uncategorized with tags , , , on maio 23, 2011 by Milioitenta Blog

Sejam todos bem-vindos de volta a um país que a gente achou que não existisse mais:

Até quando?

TV Folha via Justplay e Coletivo DAR.

Deus me disse: “Eu não existo”!

Posted in Ctrl+Vê! with tags , , , , on maio 7, 2009 by Milioitenta Blog
Bem profunda essa tal "cura Divina"

Bem profunda essa tal "cura Divina"

Quem nunca perdeu noites de sono, zapeando pelos canais abertos da nossa – edificante e politicamente correta – televisão brasileira? Ou melhor; quem nunca se pegou assistindo aqueles canais, comprados pelas igrejas, que tem a programação entupida de engravatados que GRITAM em nome de Deus?
Pois bem… Pra quem não sabe, eles não se limitam às madrugadas televisivas. As histórias, que nascem com a maior criatividade do mundo, vão desde uma simples ressurreição, até a absurda existência de um ex-aidético. Todos esses são furtos do imaginário cristão, que de histórias absurdas, tem até um “homem sem língua, que fala”, em nome do Senhor, é claro.

E o mais engraçado de tudo é saber que: se está na TV, é porque tem gente que realmente assiste e se comove com aquilo. À primeira vista pode parecer piada, mas uma pesquisa divulgada recentemente, pelo Instituto Maurício de Nassau revela que, pelo menos no Recife, a população acredita mais na igreja do que na própria família.

De acordo com o levantamento, no ranking de instituições que o recifense deposita sua credibilidade, a igreja lidera disparada, com 22,5% da confiança dos entrevistados, enquanto a família amarga um ingrato segundo lugar, tendo apenas 9,4% da credibilidade. Em seguida aparecem a Polícia Militar (6,5%), o Governo (4,1%) e o Exército (3,6%) em uma lista em que até a Organização das Nações Unidas (ONU) é lembrada, com 0,5% dos votos, entre as instituições menos confiáveis.

Convenhamos que a Capital pernambucana não seja a única que sofre com este fenômeno, já que a Igreja do Kaká (leia-se Renascer em Cristo), por exemplo, recebe uma cifra de vários dígitos, provenientes do suor do craque do Millan (ITA). Ele não é o único, já que os donos da franquia, digo: donos da igreja, desfilam com um montão de dólares por aí, né? Mas quem não lembra do trágico episódio, onde dezenas de pessoas ficaram feridas (uma até morreu), com a queda do teto da igreja-matriz? Foi bem triste. A senhora que morreu, se me permitem a piada, não “renasceu”. E a roubalheira, digo: o pagamento de dízimos e indulgências continua, agora pra pagar um telhado novo.

É bem verdade que “sofrer” pode não ser o verbo correto para este tipo de situação, mas é fato que, do jeito que está, pressupõe-se que o Cara lá de cima ou é muito do sádico, e urina nas vestes celestiais (aquelas roupinhas de anjo, que mais parecem vestidos) de tanto rir das ignorâncias do homem, ou de fato nem existe, como Ele mesmo já me disse, por e-mail.

p.s.: quem quiser conferir a pesquisa do Instituto Maurício de Nassau, pode acessar o link. É de confiança!